A arte de se comunicar bem e o formato TED de apresentações

O que faz que umas apresentações tenham pouca repercussão enquanto outras se tornam virais no mundo online e circulam numa velocidade nunca pensada anos atrás? Com esse pensamento, foi apontado que um discurso não tem que ser uma experiência exaustiva tanto para o palestrante como para o ouvinte. É com essa concepção que nasce o formato TED de apresentar. Se você não conhece o que são as palestras TED, então você tem perdido a versão mais entretida de conferências sobre inovação que há na atualidade! Uma palestra TED (Tecnologia, Entretenimento, Desenho) tem a ver com os mais diversos assuntos da atualidade, desde problemas com nossa atual cultura até soluções para complicações que temos no dia a dia.

O melhor dessas conversas é tirar do anonimato pessoas tão comuns como nós mesmos. Você não precisa ser famoso, conhecido ou ter mais de três doutorados para ser um Talker. Basta que você tenha um sonho, uma experiência ou uma ideia que você gostaria de compartilhar, aplique esse assunto e seja aceito.

Esse novo conceito de abordagem tem surgido com o intuito de conversar cada vez mais de forma direta e divertida com um público que está mais interessado em se informar sobre assuntos atuais, mas que não possui muito tempo para ficar ouvindo alguém falar sobre um assunto ou vender sobre um produto. As pessoas estão mais interessadas em receber conhecimento pelo tempo que está sendo doado. E os palestrantes estão cada vez mais motivado para compartilhar sonhos e experiências que até certo ponto podem gerar um impacto para a sociedade, forjando assim um legado. Chamar mais pessoas para os movimentos nos quais acreditamos, chamar mais pessoas para atingir nossos “sonho grande”, seja com uma ação social, uma tecnologia, ou simplesmente um assunto no qual gostaríamos de compartilhar com os outros.

Mas como essas conferências TED ganharam força?

As conferências TED nasceram em 1984 na Califórnia como um chamado para falar sobre Tecnologia, Entretenimento e Design (daí o nome TED). Pouco a pouco, os organizadores ampliaram o painel de palestrantes para filósofos, políticos ou líderes religiosos. E eles também notaram que algumas conversas atraíam mais atenção do que outras. Você poderia projetar um método de bate-papo ideal? Uma fórmula para fazer um Power Point?

E eles criaram isso! Primeiro, limitar a conversa para 18 minutos e ninguém poderia passar. Em segundo lugar, você deve dar uma palestra que vale a pena compartilhar (vale a pena se espalhar), como seu slogam: “Ideas worth spreading” . Algo que nos faz descobrir coisas novas, descobrir o inesperado e refletir. Em terceiro lugar, a conversa deve terminar com um apelo à ação. Temos que sair de lá pensando que é possível aplicar os ensinamentos, que a ideia compartilhada e viralizada é um tesouro que devemos levar para ação e espalhar.

E agora, vem a tecnologia da conversa em si. Como fazer um trabalho de conversa? O primeiro conselho dado pelos especialistas da TED é iniciar o bate-papo com perguntas. A outra maneira efetiva de começar é contando uma história: “Eu vou te contar uma coisa que me aconteceu uns anos atrás…”. Particularmente, eu gosto mais dessa, já que com histórias é possível prender atenção do público e criar uma empatia, uma conexão logo no início.  A terceira maneira efetiva de começar é pedir ao público que imagine algo: “Imagine que está num bosque da Amazônia, sinta o frio na sua pele, ouça os animais ao seu redor …”. Há uma quarta forma, que para mim é arriscada: faça-se engraçado. Alguns começam sua palestra já com brincadeiras ou fazendo a plateia rir, mas não recomendo começar sendo engraçado porque pode ter um efeito boomerang se a audiência não rir.

Meu conselho é. Seja quem você é, não imite senão for da sua personalidade, seja cientifico se você é cientifico, seja engraçado se você é engraçado, mas não seja alguém que você não é. Porque afinal, estamos cansados ​​de participar de conversas e conferências chatas, em que perdemos tempo e dinheiro. O formato TED evita ambas coisas. Você não acha que é hora de se tornar um espalhador de ideias no formato TED?

Esses e outros assuntos abordamos no curso de Apresentações Poderosas, um dos temas do Bootcamp Universitário. Se você tem interesse em aprender mais a respeito, participe!

 


Fabrizio Gutierrez é instrutor na WIS Educação e Diretor de Educação da Apex Partners.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *